Cabanhas

Conheça mais sobre as cabanhas que formam o Touros da Fronteira.

Sigma Brangus (PAP Rolim Acauan)

O cruzamento entre raças zebuínas e taurinas para a potencialização de resultados e melhor adequação aos recursos disponíveis, o uso da inseminação artificial desde os anos 70, as compras de touros de importantes criatórios gaúchos e mineiros, e a seleção baseada nas características de interesse econômico foram os alicerces da formação do rebanho comercial da Fazenda Santa Maria.

Há mais de vinte anos (1990) optou-se pelo uso exclusivo de reprodutores brangus, motivados pela rusticidade, precocidade, peso e qualidade da carcaça de suas progênies, resultando na padronização racial dos terneiros nascidos. Consequentemente surgiu um nicho para agregar valor ao gado e trazer ganhos diretos e indiretos ao empreendimento: o plantel SIGMA BRANGUS.

Desde 2003 foram escolhidas em média 150 vacas por ano para servirem de base para o plantel. Hoje em dia seleciona-se por qualidade e produtividade ao redor de 100 novilhas já de gerações avançadas. Procura-se um biótipo adaptado e de alto desempenho em condições naturais, sem esquecer características como fertilidade, habilidade materna, temperamento, precocidade sexual e de acabamento. A comercialização de touros Sigma Brangus começou em 2006 e desde então já são mais de 300 touros vendidos para diversas regiões do estado. Atualmente são selecionados 100 tourinhos por ano para venda e/ou uso próprio.

A cabanha tem obtido importantes premiações nas Exposições de Livramento e nas Estaduais de Rústicos do Núcleo Brangus Sul. O aprimoramento na produção de animais melhoradores engloba o uso de genética com características complementares e aditivas a dos ventres. Depois de alguns anos de uso predominante de genética nacional e argentina, buscou-se sangue novo para o plantel via inseminação com touros importantes dos EUA, como Chief Cardinal e Elegido e os bons resultados fizeram com que em 2011 tenha-se importado mais de 1200 doses de sêmen dos destacados Home Run, Magnum, Wat Lead Gun, Garret of Brinks e Chief of Indian Hills, consagrados pelos branguistas do mundo inteiro.

A fazenda Santa Maria tem a totalidade de seus animais rastreados pelo SISBOV há mais de dez anos. Segue calendário sanitário orientado pelo “personal vet” da Merial, e maneja o gado nas premissas do bem estar animal. Utiliza 10% da área total com pastagens hibernais de aveia e azevém e a maioria dos animais são criados a campo com sal mineral Tortuga. Suplementação com ração comercial apenas no preparo dos touros de leilão.

Acredita-se que a Raça Brangus tenha espaço para crescer sem limites na moderna produção pecuária nacional.


Lourenço: lracauan@terra.com.br | 55 9967 1132
Guilherme: sigmak1@terra.com.br | 55 9941 6420